Um belo livro de contos

Mais um volume de Cadernos Negros vem à luz. O volume 40 tem 42 autorxs de diversos Estados brasileiros (um recorde!) e 376 páginas Um belo livro de contos 5 de Maio de 2018 Coordenada desde 1999 por Esmeralda Ribeiro e Márcio Barbosa, a série Cadernos Negros, cujos volumes se alternam entre contos e poemas, […]

Leia mais

A poesia

Antiga, a poesia continua uma criança, com sua capacidade de nos transportar para além dos limites cotidianos. Qual seu segredo? A poesia vive? 3 de Maio de 2018 A poesia parece que tem renascido nos últimos tempos. Mas ela sempre esteve presente em nossa cultura como tradução daquilo que não encontra vida por outros meios […]

Leia mais

Afro, preto ou negro?

Este artigo foi publicado na década de 60 pelo então editor da revista preta norte-americana Ebony. É interessante ver como a questão da autodenominação se desenvolve nos EUA ao longo da história, por isso fizemos uma rápida tradução do artigo. No final, você pode encontrar o link para o original em inglês. O que há […]

Leia mais

Solano Trindade – poeta do povo

O Embu é um agradável município distante cerca de uma hora do centro de São Paulo. Embora tão próxima à metrópole, a cidade guarda um clima bucólico, aconchegante. Solano Trindade: poeta do povo Por Márcio Barbosa “Eu tenho uns versos bonitos pra cantar pra minha amada sempre sempre desdobrada em beleza e formosura” Canto à Amada Na […]

Leia mais

Palmares – passado e presente

Um texto sobre relações afetivas entre homens e mulheres em Cadernos Negros, a partir da leitura e análise de alguns poemas. Palmares – Passado e Presente A Relação Afetiva entre o Homem e a Mulher na Poesia dos Cadernos Negros Por Esmeralda Ribeiro Segundo o historiador Décio Freitas, no Quilombo dos Palmares “a insuficiência de […]

Leia mais

Luz – Sergio Ballouk

LUZ   muito antes vem a sua luz de mulher plena, feliz e verdadeira estrela negra do dia e da noite sim… noite… sem sutilezas     muito antes vem a sua luz marca do seu caminho, sorriso pouso suave, amor em braços macios     vem a sua luz do brilho da rocha magma […]

Leia mais

Cartaougrafia de Oxum – Valéria Lourenço

CARTAOUGRAFIA DE OXUM   Meu corpo Território de linhas imaginárias e quilombos, refém da espera fronteiras desenhadas douradas com a ponta dos teus dedos sou d’água vivo n’água e a cada sol-estrela-sol-estrela crio labirintos para que me encontres ainda mais bela   nas rodas da noite respiro ofegante para que cada pedaço de terra se […]

Leia mais

Os sonhos – Conceição Evaristo

OS SONHOS   Os sonhos foram banhados nas águas da miséria e derreteram-se.   Os sonhos foram moldados a ferro e a fogo e tomaram a forma do nada.   Os sonhos foram e foram.   Mas crianças com bocas de fome ávidas, ressuscitaram a vida brincando anzóis nas correntezas profundas. E os sonhos, submersos […]

Leia mais